Sistema EGAS (pedal acelerador eletrônico)

Titulo

Até o momento, na maioria dos automóveis, a união entre o pedal acelerador e a borboleta é feita através de um cabo acelerador mecânico. A fim de continuar aumentando a segurança e o conforto dos automóveis, reduzindo ao mesmo tempo a emissão de poluentes, nos sistemas Motronic mais recentes, a Bosch substitui cada vez mais o cabo acelerador mecânico por uma borboleta de controle eletrônico (EGAS).

O sistema EGAS detecta o desejo do motorista através da posição do pedal do acelerador e o comunica à unidade de comando. Esta considera para seu cálculo outros dados adicionais como, por exemplo, aqueles obtidos através da ASR (regulação antideslizante de aceleração), ajustando a borboleta em função do campo de características definido. A abertura e o fechamento ocorrem através de um motor elétrico.

Módulo do pedal do acelerador

A posição do pedal do acelerador é captada por dois potenciômetros opostos (sensor do pedal do acelerador) para ativar o corpo de borboleta. A abertura da borboleta necessária para cumprir o desejo do motorista é calculada pela unidade de comando do motor levando em conta a condição de funcionamento do motor naquele momento (número de rotações do motor, temperatura do motor, etc.) e convertida em sinais de ativação para o acionamento da borboleta.

Unidade de comando

No caso do controle eletrônico da potência do motor (EGAS), uma unidade eletrônica de comando se encarrega da ativação da borboleta. Nos sistemas atuais de gerenciamento do motor, a ativação EGAS foi integrada à unidade de comando do motor, a qual controla a ignição, a injeção e outras funções adicionais.

Corpo de borboleta

A borboleta forma uma única unidade junto com o acionamento de borboleta (um motor de corrente contínua) e o sensor de ângulo de borboleta. Esta unidade é chamada de corpo de borboleta. O sensor de ângulo de borboleta proporciona um aviso do recebimento da atual posição da borboleta, facilitando assim a abertura exata da posição desejada.