Ir para o conteúdo principal
Bosch no Brasil

Energia renovável e Eficiência energética: conheça opções sustentáveis

Energia renovável e Eficiência energética: conheça opções sustentáveis

Apesar das consequências negativas do aquecimento global e da poluição, as concentrações de gases de efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2), continuam subindo em todo o planeta.

Em função disso, é preciso que governo, empresas e sociedade se comprometam com sua responsabilidade ambiental e adotem práticas e ações sustentáveis em seu dia a dia, por exemplo, investindo na eficiência energética e na utilização de fontes de energia renováveis.

Mas, afinal, o que isso significa? Confira a seguir mais sobre o que é energia renovável, qual é o papel da eficiência energética na sustentabilidade e de que maneira a Bosch tem trabalhado para alcançar essa condição!

O que é energia renovável?

Energia renovável é a energia proveniente fontes naturais, limpas e praticamente inesgotáveis, com capacidade de regeneração rápida. Além disso, a energia renovável apresenta um baixo impacto ao meio ambiente, pois é gerada por recursos ou processos naturais, como o sol, a água, o ar, o calor da terra, matéria orgânica, e assim por diante.

A energia renovável é muito importante para o meio ambiente, porque, dentre outros benefícios, ela praticamente não emite gases de efeito estufa ou mesmo outros poluentes.

Mas não é só isso, ela faz uso de itens abundantes na natureza, como sol e o vento,

recursos naturais que são reabastecidos sem que haja a exploração do homem.

No aspecto econômico, as fontes de energia renovável podem reduzir significativamente as tarifas de gás e eletricidade para a população.

Para os municípios, isso pode significar uma queda expressiva dos custos com iluminação pública, de edifícios públicos e demais processos que demandam energia, como o bombeamento de água, entre outros. O uso de fontes renováveis de energia representa um custo menor a longo prazo, além de ser bom para o planeta.

Qual é o papel da eficiência energética quanto à sustentabilidade?

Ar-condicionado, computadores, lâmpadas, impressoras, maquinários e equipamentos, carros etc. Esses são apenas alguns dos responsáveis pelo alto consumo de energia vinda de diferentes fontes (eletricidade, gás natural, gasolina). Acontece que esse excesso não pesa apenas no bolso, mas também para o planeta.

De maneira simplificada, é possível dizer que a forma como a energia é utilizada hoje é insustentável, ou seja, não há capacidade de suprir as necessidades da atualidade sem que isso afete as gerações futuras. Portanto, para se comprometer em reverter esse cenário, é preciso buscar, entre outras medidas, a eficiência energética.

A eficiência energética, isto é, o uso racional de energia, apresenta-se como uma forma de combater o desperdício e as perdas de energia durante sua geração e consumo. Em outras palavras, significa otimizar o uso das fontes de energia, utilizando a menor quantidade possível desse recurso nas atividades e processos sem afetar a qualidade.

O que afeta essa eficiência são fatores como o desempenho de equipamentos, a rotina operacional, o sistema de iluminação e refrigeração, e o uso disciplinado no consumo de energia elétrica.

Cabe ressaltar que a eficiência energética também impacta a qualidade do ar, já que reduz as emissões de gases de efeito estufa derivados da demanda da matriz energética. Com isso, também é possível minimizar os impactos negativos decorrentes das mudanças climáticas e os prejuízos à saúde das pessoas, causados pela poluição. 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, sustentabilidade não custa caro. Em geral, os investimentos iniciais em determinadas tecnologias se pagam em pouco tempo pela economia que proporciona. Além disso, o mundo ainda ganha uma nova visão do mercado pela sua responsabilidade com o meio ambiente — e isso sem contar a grande contribuição com o planeta.

custo da poluição mundial e dados sobre população e ar limpo

Como garantir a eficiência energética?

No Brasil, a energia custa caro. Apesar disso, o recurso ainda é mal-empregado, utilizando-o de forma ineficiente e provocando desperdícios. Para reverter esse cenário, é preciso fazer o uso estratégico das fontes de energia. Mas, afinal, o que é possível fazer para aprimorar a eficiência energética?

Uso de energia solar

Uma forma de utilizar energia renovável e de maneira sustentável é investir em tecnologias que permitem transformar a luz solar em energia elétrica. Com o uso de painéis fotovoltaicos, é possível captar a luz do sol disponível durante todo o dia e convertê-la em uma fonte de energia para a casa, por exemplo. Isso resulta não apenas na economia nas contas de, mas também, na sustentabilidade do planeta.

Estrutura do local

As construções podem ajudar a aproveitar melhor as condições de iluminação natural e, até mesmo, ventilação.

Além disso, paredes e móveis em tons escuros demandam mais iluminação e refrigeração por absorverem luz em vez de refletí-la. Consequentemente, a energia captada por esses espaços também contribui para o seu aquecimento. A simples troca de cores de tons mais escuros para os mais claros pode significar uma grande diferença no consumo de energia,

já que demandará menor incidência de uso do ar-condicionado, por exemplo.

Instalação de sensores de presença

Uma maneira de reduzir o consumo de energia é por meio dos sensores de presença. Eles são indicados para locais onde as pessoas permanecem por pouco tempo, como é o caso dos banheiros, evitando que lâmpadas fiquem acesas desnecessariamente.

O dispositivo é ativado sempre que alguém entra em um determinado cômodo e é desativado quando sai dele. Isso acaba com as chances de que as luzes continuem acesas por esquecimento, fazendo diferença no consumo de energia.

Isolamento térmico

Investir em isolamento térmico em todas as áreas construídas é uma ótima estratégia para manter a temperatura interna mais estável. Isso é bom tanto para o verão quanto para o inverno.

O uso de janelas duplas, por exemplo, ajuda a manter o ar quente do lado de fora, dispensando a necessidade de usar o ar-condicionado na máxima potência, ainda mais em lugares em que as temperaturas ficam bem elevadas no verão, por exemplo. Enquanto isso, no inverno, fica muito mais fácil manter o local com temperatura adequada.

O uso correto de energia elétrica é responsabilidade de todos!
racionalize o uso de equipamentos que consomem muita energia

Como a Bosch pode ajudar?

Ao longo dos últimos anos, a Bosch tem se comprometido em minimizar os impactos ambientais adversos de suas atividades industriais. Para isso, a eficiência energética foi eleita como um dos seus pilares mais importantes.

Em recente conversa com líderes (transmitida ao vivo da Alemanha para todas as unidades da empresa), Volkmar Denner, presidente mundial do Grupo Bosch, destacou que a empresa está investindo em ações para atingir a neutralidade de carbono, porque leva a sério sua responsabilidade socioambiental.

“Não estamos começando do zero. Temos consistentemente excedido nossas metas para a redução relativa das emissões de carbono. Agora chegou no momento de estabelecer metas absolutas. Que comece a contagem final.”

Somente durante 2018, a empresa executou cerca de 500 projetos de eficiência energética, reduzindo o consumo de energia em cerca de 1,5%. A meta é se tornar uma empresa mundialmente neutra em emissões de CO2. Isso só será possível por meio da adoção de medidas importantes - que incluem a redução do consumo e do desperdício de energia, o desenvolvimento de novas tecnologias e o incentivo ao uso de fontes de energia renovável - como:

meta carbono zero: investimento intenso na neutralização das emissões de carbono provenientes das fábricas e edifícios e no alcance da total compensação de carbono ainda em 2020;

soluções Rexroth: alternativas sob medida, tecnológicas e com diversas funcionalidades para aumentar a produtividade de fabricantes de máquinas e usuários, com redução da emissão de CO2;

compra de energia verde e créditos de carbono: comprar somente energia de fontes renováveis e com garantia de origem (ex.: energia eólica, solar, hidrelétrica etc.).

Para compensar as emissões fugitivas e estacionárias que não podem ser evitadas, são adquiridos créditos de carbono.

Nas unidades fabris da Bosch no Brasil, a empresa realizou uma série de ações que visam o aumento da eficiência energética e economia de energia elétrica. A troca de lâmpadas convencionais por LED, por exemplo, levou à redução do consumo de energia em cerca de 35%. Por sua vez, as mudanças realizadas nos equipamentos de climatização trouxeram uma economia em torno de 12%.

Como parte da Indústria 4.0, também foi implementado um software que monitora as máquinas, equipamentos e os prédios. A ideia é conhecer a eficácia energética de cada processo e atuar ativamente na redução do consumo de energia. Além disso, a Bosch realiza campanhas de conscientização e sensibilização junto aos seus colaboradores alinhadas aos objetivos globais da organização no que diz respeito às questões ambientais.

“Desde quando foram estabelecidas metas para reduzir emissões de CO2 em 2008, nós nos organizamos em um time multidisciplinar para traçar a estratégia da região e juntos alcançamos os objetivos. Nesse ano, desde o anúncio feito pelo G1 de ser CO2 neutro já em 2020, o Comitê tem trabalhado na visão e estratégia da região e agora estamos ainda mais motivados para contribuir com uma ação tão importante para a proteção climática”, comenta Hervelly Ferreira (C/HSE3-LA), responsável pela implantação das ações de HSE na Bosch América Latina.

Com vistas a melhorar a qualidade do ar, a Bosch também investirá 2 bilhões de Euros em todo o mundo até 2030. Um bilhão será para promover a melhoria da eficiência energética nas suas unidades, e o outro bilhão, para a compra de energia renovável, bem como a participação em programas de compensação de carbono.

Alcançando a neutralidade em emissões de carbono.

Ações até 2030 com foco em eficiência energética.

bosch co2 neutralidade em carbono
tipos de ações que ajudam a economizar energia

Todas essas estratégias da Bosch contribuem não só para a eficiência energética, mas também para melhorar a qualidade do ar, essencial para a saúde e qualidade de vida de todos os seres vivos. Agora, com as informações deste artigo, é possível repensar o impacto no meio ambiente adotando ações simples, mas indispensáveis para a continuidade do planeta.

Compartilhe isso no: