Igualdade de gênero: porque é tão importante?

Igualdade de gênero

Estimular a igualdade nos conecta com a diversidade

Tempo de leitura: 6 minutos

Estudos comprovam que times mistos em que a cooperação acontece em vários níveis, desenvolvem os melhores produtos e serviços. Na Bosch, todo mundo tem as mesmas oportunidades, não importa o gênero. E isso se aplica também às posições de liderança.

A diversidade é a base necessária para a construção de um mundo pacífico, próspero e sustentável. Promovê-la no ambiente de trabalho é uma ação que gera transformação. E não se trata somente de uma escolha, é um dever de todos os agentes da sociedade permanecer em busca por esse ideal.

A igualdade de gênero na Bosch

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 5 (ODS 5) é transversal a toda Agenda 2030 e reflete a crescente evidência de que a igualdade de gênero tem efeitos multiplicadores no desenvolvimento sustentável.

A Bosch aprecia e faz uso da diversidade de modelos mentais, experiências, perspectivas e planos de vida, garantindo o sucesso dos negócios em longo prazo. Isso dá uma vantagem competitiva para ter os melhores colaboradores, produtos e serviços, porque “Bosch, Tecnologia para a vida” não se refere apenas uma, mas toda uma diversidade de soluções.

"Na Bosch, não abordamos apenas a questão de gênero, mas também: PCDs, LGBTIQ+, Etnia e Raça, gerações, cultura de trabalho móvel e flexível, internacionalidade e inclusão. Ter uma equipe diversa permite ter mais força para inovar, colaboração efetiva, melhor performance e orientação ao cliente. No fim do dia, conseguimos ampliar o resultado do negócio e criar uma atmosfera de trabalho motivadora e positiva”, diz Paula Pessoa – Gerente de Recursos Humanos.

O aumento da participação das mulheres em cargos de liderança

Em 2020, a Bosch América Latina contou com cerca de 18% de mulheres em cargos de liderança, no entanto, a empresa quer incentivar mais mulheres a se desenvolver nesta posição. Dentre as metas globais de diversidade no Grupo Bosch estão aumentar a participação das mulheres em cargos de liderança e em áreas técnicas.

Cada mulher que atua na empresa tem se tornado uma multiplicadora de conhecimento e empoderamento feminino. A Fernanda Ferrazza, da Divisão de Powertrain Solution, é uma das colaboradoras que inspiram e dão um toque a mais à rotina das outras pessoas.

A Bosch vem trabalhando para proporcionar um ambiente igualitário, humano e acolhedor em cada setor, reforçando junto aos colaboradores a importância de todos terem a oportunidade de encarar novos desafios e de contar com suporte para isso.

Historicamente, a mulher recebeu a função de cuidar da casa, dos filhos e dos pais, quando estes ficam mais velhos. Essa realidade ainda não mudou, nem mesmo nos dias de hoje, em que as mulheres também trabalham fora por boa parte do dia.

O desafio de administrar uma tripla jornada é a realidade da Gerente Geral da Bosch Chile, Daniela Rapetti, que equilibra vida pessoal e profissional e faz tudo se encaixar. Junto conosco, ela encontrou a harmonia que precisava para ser mulher, filha, mãe e uma profissional realizada.

Flavia Siscari que é líder de projetos de automação na Bosch América Latina, acredita que uma rotina bem equilibrada entre trabalho e família gera qualidade em ambos. É assim que ela dá conta dos diversos papeis que assumiu ao longo da vida. Casada com Rafael e mãe de Maria Luiza e Ana Beatriz, Flávia acredita que é possível ter o tempo necessário para dedicação à família. “A maternidade foi um ponto crucial para minha maturidade como mulher. Ser mãe me tornou uma pessoa melhor e mais determinada na busca dos meus objetivos”.

Saiba mais sobre a história de Flávia

Os dados do IBGE reforçam essa cultura: em média, os homens dedicam 41,6 horas trabalhando fora de casa, e as mulheres, 35,5. Porém, em relação às tarefas domésticas, os números se invertem: elas ficam ocupadas por 18,5 horas da semana e eles, 10,3 horas.

A importância da diversidade no mercado e na sociedade

De certa forma, a diversidade indica o grau de tolerância que as pessoas têm com o novo ou diferente. Em um nível mais profundo, contribui para que muitos valores morais sejam revisados, especialmente os quais nunca foram questionados — mas existem pela tradição familiar ou por serem aceitos pela sociedade.

Nas empresas, ela contribui para que os colaboradores estejam dispostos a aceitar e acolher as diferenças. Essa atitude é importante para o clima organizacional, que se torna mais agradável e afeta positivamente a performance e a retenção dos colaboradores na empresa.

É por isso que a Bosch procura por colaboradores que se complementem para formar um grupo diversificado em termos de características, culturas e conhecimento, e que possam trazer suas próprias formas de pensar para o trabalho.

Diversidade na Bosch

Como a Bosch trabalha a diversidade

Assim como “Bosch, Tecnologia para Vida” se refere não a uma, mas a uma diversidade de soluções para melhorar a vida das pessoas, nós incentivamos a diversidade de mindsets, experiências, perspectivas e planos de vida.

Internacionalidade

Quanto maior a internacionalidade, mais forte nos tornamos. Somos uma empresa global, há pessoas trabalhando em mais de 150 países em que as competências culturais são combinadas e muito bem-vindas!

Gerações

Competência não tem a ver com a idade. O que conta pra gente é a combinação de experiências que resultam em ideias inovadoras.

Cultura de trabalho que incentiva a mobilidade e a flexibilidade

Excelência exige equilíbrio. Nossa cultura de trabalho incentiva o uso de modelos de trabalho flexíveis e móveis.

Gênero

Muitos estudos comprovam que times mistos em que a cooperação acontece em vários níveis, desenvolvem os melhores produtos e serviços.

Pessoas com deficiência

Promovemos a inovação focando nas competências individuais, não em suas limitações.

LGBTIQ

LGBTIQ = Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender, Intersexual,

Queer. A Bosch valoriza todos os colaboradores independente da orientação sexual ou identidade de gênero.

Colaboração

Diferentes funções e divisões têm diversos estilos e estruturas de trabalho. Na Bosch, apoiamos uma colaboração em todas as divisões, funções e níveis hierárquicos.

Etnia e raça

Somos um país multicultural e isso graças ao nosso povo, que vem de diferentes etnias. Aqui na Bosch nós não toleramos o racismo, o preconceito e a discriminação.

Os desafios da diversidade

Apesar de ser importante e já trazer resultados para o mercado de trabalho, a diversidade ainda enfrenta desafios que precisam ser superados.

Preconceito

Um dos grandes desafios é o preconceito contra etnia, gênero, orientação sexual, pessoas com deficiência, entre outros. Ele atrapalha os avanços que a diversidade pode promover e dificulta o combate à desigualdade.

Estrutura patriarcal

A estrutura patriarcal perpetua os homens em posições de poder e liderança, colocando-os em uma posição privilegiada — especialmente em relação às mulheres. Esse também é um ponto que ainda trava, de certa forma, os avanços de políticas de igualdade de gênero e diversidade.

Promover a igualdade de gênero e a diversidade é uma das melhores maneiras de oferecer oportunidade a todos, independentemente de suas características ou necessidades especiais. As competências e as habilidades é que são valorizadas.

O que achou do assunto? Compartilhe o conteúdo para que mais pessoas abram a mente para a diversidade!

Compartilhe isso no: