Produtividade campo equipamentos agrícolas

Produtividade no campo: por que investir em equipamentos agrícolas?

Investir em equipamentos agrícolas é o primeiro passo para trazer maior eficácia para o campo. Diariamente, os produtores veem a necessidade de contar com um maquinário e tecnologias para aumentar a produção e, assim, poder atender às demandas ligadas ao crescimento da população.

E não é para menos, pois a demanda pelo aumento da produção é urgente. Só para exemplificar, a colheita da safra 2019/2020 atingiu a marca de 252 milhões de toneladas em grãos, segundo a Embrapa. Uma produção recorde que merece reconhecimento dada a eficácia e o aumento de sete milhões de toneladas da previsão inicial. 

No entanto, quando se pensa no futuro, é fundamental que a produção escale ainda mais, o que é um desafio. Apesar das constantes inovações, a produtividade precisará crescer e a tecnologia terá que passar a ser mais utilizada no dia a dia do agronegócio. A ideia da Bosch neste artigo é justamente explicar como aumentar a produção e de que maneira o investimento em equipamentos agrícolas pode ajudar a impulsionar o setor! 

A importância de aumentar a produtividade no campo

O aumento da população e a mudança dos hábitos de consumo de alimentos colocam luz sobre uma necessidade urgente: o avanço da produtividade no campo. A meta é produzir mais, sem necessariamente aumentar a área de cultivo. 

De acordo com estudos, em 10 anos o mundo terá que produzir 20% a mais de insumos agrícolas. O grande desafio é que países como EUA, Canadá, China, Rússia, além da União Europeia, não conseguem passar a marca de 15% de aumento na produção nesse período. Isso coloca o Brasil, entre os países com maior potencial de desenvolvimento agrícola, como o responsável por uma expansão de, pelo menos, 41%. 

Nessa perspectiva, há três fatores que favorecem o país: o clima tropical, a disponibilidade de terra e a capacitação de profissionais em diversos elos dessa cadeia produtiva. No entanto, há muito o que ser feito para atingir esse patamar. 

A produtividade deve ser fundamentada em uma estratégia que também contemple logística (fator crucial para dar vazão à produção e fazer com que o transporte seja eficiente, a fim de reduzir ao máximo as perdas) e infraestrutura, pois é preciso encontrar maneiras de armazenagem ainda mais eficazes que permitam facilmente o escoamento para portos. 

Além desses desafios, existem também os fatores burocráticos. O Brasil é um país que tem processos bem morosos e ainda encontra pela frente o

protecionismo entre os países desenvolvidos, fazendo com que haja um aumento relevante de acordos bilaterais entre as nações desenvolvidas. Nesse caso, é necessário ampliar a conexão com o comércio internacional e ter mais consistência com o que já existe hoje.

É focando nesses pontos que o Brasil poderá aumentar a sua produção e escoá-la para o mundo. Claro que esses são apenas alguns exemplos do que precisa ser feito, afinal, o caminho é longo e também deve estar amparado por tecnologias modernas. Porém, antes, é necessário se aprofundar mais sobre os desafios. 

O papel das máquinas nesse cenário

As máquinas e equipamentos agrícolas são um importante ponto de atenção nas fazendas. O investimento em maquinário representa o coração de toda a operação agrícola, sendo um fator decisivo para determinar até mesmo a lucratividade do produtor. 

Os equipamentos mais modernos têm hoje sistemas de monitoramento, GPS e sensores que permitem fazer a coleta de dados e realizar análises da plantação, oportunizando a condução das máquinas e também trabalhando toda a operação. Consequentemente, quando se tem tecnologias de qualidade, há uma diminuição na ociosidade, menor consumo de combustíveis e também a redução de manutenções, permitindo uma produtividade constante da lavoura. 

Os principais desafios para a eficiência e produtividade no campo

Para aumentar a eficácia diretamente no campo, os produtores precisam aperfeiçoar processos para evitar desperdícios tanto de recursos quanto na própria produção, além de reduzir o tempo do cultivo à colheita, visando atender às demandas do mercado.

Combate às pragas

O combate às pragas no campo é um dos principais desafios da agricultura. A identificação precoce e a própria prevenção ainda têm lacunas que prejudicam a maior produtividade. Isso externa a necessidade de ferramentas modernas que sejam capazes de fazer o diagnóstico e a potencial proteção da lavoura. 

Hoje, já é possível encontrar no mercado sensores e drones que detectam áreas comprometidas pelas pragas até sistema de pulverização inteligente, que permite aplicar defensivos nos pontos estratégicos, sem desperdícios. O desafio será levar essa tecnologia para mais produtores, principalmente os pequenos. O objetivo é que mais propriedades estejam operando de maneira eficaz com ajuda de máquinas mais potentes. 


Manutenção de produtividade sustentável

Uma das maiores dúvidas das pessoas quando se trata do aumento da produtividade agrícola diz respeito à manutenção da sustentabilidade. Uma produção ecologicamente sustentável é essencial para a preservação de recursos, mas como fazer isso em meio a uma necessidade tão alta de crescimento? 

O produtor tem o desafio de encontrar alternativas e tecnologias que o ajudem a crescer, sem que para isso seja necessário esgotar os recursos naturais disponíveis ou mesmo se tornar cada vez mais dependente dos agrotóxicos e outros insumos químicos. 

O intuito é que, nos próximos anos, a tecnologia contribua ainda mais na redução desses problemas, permitindo realizar a logística em um menor espaço de tempo, por exemplo. 

Tecnologias que contribuem para a produtividade no campo

Grande parte do salto na produção — e na produtividade — da lavoura no Brasil decorreu da mecanização. Ainda assim, o país pode avançar muito nessa área. Nas últimas décadas, a venda de máquinas agrícolas registrou ritmo de montanha-russa: alterna altas e baixas desde meados dos anos 70.

A tendência de crescimento que vinha desde 2006, por exemplo, se inverteu em 2013. De 2014 a 2018 houve uma desaceleração. No entanto, de acordo com o Banco Central, o esperado é que em 2020 o crescimento do setor agrícola seja de 2,9%. Sendo assim, será fundamental mudar o quadro para levar comida a todos nas próximas décadas. Com isso, entra em campo uma série de tecnologias modernas para aumentar a produtividade em campo!

Solução para plantio trator cultivando solo

Solução de Plantio Inteligente

A combinação entre inteligência de software e componentes comprovados em produção automotiva de larga escala da Solução de Plantio Inteligente da Bosch busca atender às demandas por maior eficácia no campo. A solução usa o sistema hidráulico do trator como fonte de energia, converte em energia elétrica e distribui para os motores elétricos acoplados em cada dosador de semente. 

Os dados são recebidos por meio de uma Unidade de Controle Eletrônica. Depois disso, os sensores de velocidade e de distribuição de sementes são acionados para realizarem o processo de plantio. 

Solução para plantio trator cultivando solo
Máquina Stara – Imperador 3.0

Toda a integração do sistema ainda fornece dados importantes sobre parâmetros (como velocidade, singulação e contagem de sementes), além do número de horas trabalhadas e de um mapa de navegação. Com isso, o produtor tem mais confiabilidade no manuseio da máquina e torna a sua produtividade mais eficiente e assertiva. 

Soluções de acionamento e controle

Para apoiar os produtores que se veem diante de dilemas como esse, a Bosch Rexroth fornece componentes capazes de atender múltiplas necessidades. A bomba de pistões variáveis A10V, usada na Imperador 3.0, máquina da fabricante Stara. Ela atua tanto na distribuição de adubo quanto na pulverização de defensivos agrícolas — um único veículo dá conta das duas tarefas.

bomba a10
Bomba A-10V

Enquanto os componentes disponíveis no mercado funcionam com volume fixo de óleo e consomem a mesma energia — ainda que a máquina não esteja em uso —, o modelo A10V adapta esse volume de acordo com a demanda do sistema.

Por meio de controles automatizados e eficientes, é possível visualizar o aumento da produtividade, por exemplo. Entre os seus diferenciais está justamente a eletronificação que traz sistemas de levante de tratores, pulverizadores, colhedoras de cana-de-açúcar e demais máquinas que necessitam de monitoramento ou melhora de desempenho.

Para saber mais sobre eletronificação de equipamentos agrícolas, acesse aqui!

Outra inovação na Imperador 3.0 é a transmissão hidrostática, que permite troca de marchas mesmo quando o veículo está em movimento. Esse é mais um elemento que impacta diretamente a produtividade, pois evita paradas e economiza um tempo precioso a cada mudança. Além disso, as trocas acontecem de maneira suave para o operador, que não sofre com trancos ou solavancos.

Outro destaque é o software Choosee 3.0, o mais recente configurador de Compact Hydraulic (CH), que é otimizado para acelerar ainda mais o processo de criação de blocos manifolds e miniunidades para fabricante de

máquinas e equipamentos. Cada um dos componentes pode ser configurado em todos os detalhes disponíveis como: pressão de trabalho, voltagem e conector desejado. Além disso, é possível criar o próprio layout, posicionando os componentes escolhidos no lugar desejado com as dicas do programa. O software é gratuito e está disponível no site da Bosch Rexroth.

Assista o vídeo de alguns de nossos clientes contando suas experiências com as soluções Bosch Rexroth:

Para saber mais sobre essas e outras tecnologias da Bosch Rexroth, acesse aqui!


Interessado nas soluções Bosch para o Agronegócio?

Compartilhe isso no: